26/02/2019 às 20h16min - Atualizada em 26/02/2019 às 20h16min

Enxurrada da chuva passa por cima de ponte de Alberto Flores horas depois da liberação

Estrada é o principal acesso do Centro de Brumadinho à comunidade de Córrego do Feijão; caminho estava interditado desde o rompimento da barragem B1

Fonte Estado de Minas

(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
 
Brumadinho - Depois de 31 dias, o principal acesso que liga o Córrego do Feijão a Brumadinho foi liberado na tarde desta terça-feira. Mas poucas horas depois, por volta das 17h, a enxurrada da chuva passou por cima da ponte provisória, voltando a impedir a passagem de veículos.

Uma longa fila de carros e caminhões se forma no local ainda sem previsão de liberação. Segundo motoristas, a pista foi liberada no meio da tarde, informação confirmada pela mineradora Vale. Seguranças privados fecham o acesso a cerca de 200 metros do local, impedindo de chegar perto da passagem da água. Mesmo com caminhões na pista, impedindo a visão, é possível ver o estrago na chuva na estrutura provisória.

A estrada de Alberto Flores, que foi destruída pelo rompimento da barragem do Corrego do Feijão, em 25 de janeiro, conecta os lados por uma ponte de cerca de 50 metros de extensão.

Nos últimos dias, a comunidade voltou a ter acesso à cidade por uma estrada de terra que passa por dentro da área da Vale. Além do Córrego do Feijão, outras comunidades rurais dependem da estrada de Alberto Flores, como Casabranca, Aranha, São José do Paraopeba, Melo Franco e Piedade do Paraopeba.

A construção da ponte provisória foi definida após uma reunião entre representantes da Vale, Secretaria de Obras de Brumadinho, Defesa Civil e Departamento de Estradas e Rodagens (DER). A obra durou três semanas.
 
Em nota, a Vale informou que "tráfego no local será feito por meio de pare e siga, durante 24 horas, com uma mão de circulação por vez". Ainda de acordo com a mineradora, "como o acesso também atenderá à equipe de construção da ponte, podem ocorrer paralisações na circulação para garantir a segurança de todos".
 
A liberação do uso da via, segundo a Vale, foi concedida após inspeção realizada no local pelo comando do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Prefeitura de Brumadinho. A mineradora ainda apura se houve algum dano na ponte. Sobre uma interdição da estrutura, a Vale ressaltou que a decisão cabe à Defesa Civil e ao Corpo de Bombeiros.
 
A reportagem tentou contato com a Defesa Civil de Brumadinho, que não soube informar sobre o estado da ponte.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »