15/12/2018 às 11h15min - Atualizada em 15/12/2018 às 11h15min

Condutor inabilitado e alcoolizado bate carro superlotado e provoca morte em BH

O Uno estava com oito pessoas que voltavam de uma festa. O veículo, com licenciamento atrasado desde 2011, atingiu o poste de um semáforo no cruzamento das avenidas Pedro I e General Olímpio Mourão Filho, no Bairro Planalto

Fonte Estado de Minas

Segundo a Polícia Militar (PM), o acidente aconteceu próximo ao Bairro Planalto (foto: Polícia Militar/Divulgação)

Uma série de irregularidades está por trás de um grave acidente que deixou duas pessoas mortas entre a madrugada e manhã deste sábado no Bairro Planalto, na Região Norte de Belo Horizonte. Um Fiat Uno superlotado bateu em um poste. Uma pessoa morreu no local. Segundo a Polícia Militar, outras sete ficaram feridas. O veículo estava com o licenciamento atrasado desde 2011, o motorista é inabilitado e ingeriu bebidas alcoólicas antes de assumir a direção. Foi dado voz de prisão a ele.

No carro estavam oito pessoas. As vítimas contaram para a PM que voltavam de uma festa, no Bairro Nova Pampulha quando o acidente aconteceu. Eles passavam pela Avenida Pedro I e alegam que foram fechados por outro veículo. “Estavam vindo de um baile funk no Bairro Nova Pampulha. Ele seguiam no sentido Centro/Bairro, quando, próximo ao Bairro Itapoã, na altura do Parque Lagoa do Nado, alegam que foram fechados por um caminhão vermelho. O condutor teria perdido o controle da direção do veículo e bateu no poste de um semáforo”, explicou o sargento da Polícia Militar (PM) Pablo Muniz, responsável pela ocorrência.

Com o impacto, um jovem de 22 anos, que ainda não teve o nome divulgado, morreu na hora. Os outros sete ocupantes foram encaminhados para os hospitais Risoleta Neves e João XXIII com ferimentos. Inicialmente, a PM havia informado que um dos feridos havia morrido a caminho de uma das unidades de saúde. Porém, a informação foi corrigida.

O motorista está internado no Hospital Risoleta Neves, em Venda Nova. Ele passou pelo teste do etilômetro que constatou 0,22 miligramas de álcool por litro de ar expelido, o que é considerado infração de trânsito. Porém, por ser inabilitado, será preso assim que deixar o hospital. “Foi dada voz de prisão ao condutor, pois quando se envolve em acidente de trânsito e é inabilitado, configura perigo de dano, que é crime de trânsito, inclusive com o agravante de óbito”, afirmou o sargento.

Outras irregularidades foram constatadas. O veículo está com licenciamento atrasado desde 2011. Além disso, haviam oito ocupantes no carro. “Serão lavrados ao menos quatro autos de flagrante: falta de licenciamento, excesso de passageiros, embriaguez ao volante, e por ele ser inabilitado”, explicou o tenente Marco Said, do Batalhão de Trânsito da PM.

No Hospital Risoleta Neves, testemunhas informaram que as vítimas seriam moradores do Bairro São Benedito, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »