08/11/2018 às 11h57min - Atualizada em 08/11/2018 às 11h57min

Bandidos armados invadem casa, ferem mulher e roubam dinheiro em Marechal Floriano

Fonte Montanhas Capixabas
Texto: Julio Huber

Foto: Divulgação

A noite da última terça-feira (06) foi de pânico para uma moradora da região do Trevo de Paraju, em Marechal Floriano. Cristiany Uliana contou que estava sozinha, no seu quarto, por volta de 19h30, quando ouviu barulhos do lado de fora da casa. Inicialmente ela pensou que fosse o marido ou os filhos chegando, mas depois percebeu que se tratava de um assalto.

“Quando desconfiei, coloquei meu notebook debaixo da cama e fui tentar fechar a porta do meu quarto, mas os bandidos já tinham entrado na casa e estavam no quarto do meu filho. Eram três homens com toucas e luvas. Um estava com arma e outro com uma faca”, relatou.

Segundo ela, eles reviraram gavetas em busca de dinheiro e perguntaram pelo nome do marido dela, que é comerciante. “Eles estavam muito agitados e nervosos. Ficaram cerca de meia hora dentro de casa procurando dinheiro. Eu fiquei muito assustada”, disse.

Cristiany contou que um homem encontrou um malote usado para levar dinheiro para o banco, mas estava vazio. “Nesse momento um deles feriu o meu braço com uma faca, mas foi superficial. Eles encontraram uma quantia de dinheiro que tínhamos em casa e levaram”, informou.

Ela contou que eles saíram de sua casa após um deles receber uma ligação. Cristiany disse que não ouviu nenhum carro ou moto, e não percebeu se eles estavam a pé. A casa dela fica próxima da BR-262, o que, segundo ela, é um alvo fácil. “Recentemente tem acontecido diversos arrombamentos em casas da região e algo precisa ser feito. Isso é assustador”, afirma.

A Polícia Militar foi comunicada, após a saída dos bandidos da residência, mas não conseguiram capturar nenhum suspeito. O major Cristelo, comandante da 6ª Cia Independente da Polícia Militar de Marechal Floriano e Domingos Martins, informou que irá se reunir com a comunidade para traçar estratégias de segurança. Uma delas, segundo o major, é o apoio da população, por meio de canais diretos com a PM, como por meio de grupos de WhatsApp, em que os responsáveis pelo policiamento também participarão

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »