07/11/2018 às 10h44min - Atualizada em 07/11/2018 às 10h44min

Bovespa retoma viés positivo com ajuda externa; balanços e transição política seguem no radar

Na véspera, o Ibovespa caiu 1,04%, a 88.668 pontos.

Fonte G1

Vista da Bolsa de Valor de São Paulo (B3) nesta quarta-feira (3) — Foto: CRIS FAGA/ESTADÃO CONTEÚDO

O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, a B3, opera em alta nesta quarta-feira (7), rondando nova máxima recorde, alinhada ao viés benigno em praças financeiras no exterior, onde agentes financeiros repercutiam resultado da eleição parlamentar nos Estados Unidos, enquanto, no cenário doméstico, as atenções continuam voltadas para a temporada de balanços e a transição de governo.

Às 10h14, o Ibovespa, principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3, subia 1,01%, a 89.556 pontos. Veja mais cotações.

Na véspera, o Ibovespa caiu 1,04%, a 88.668 pontos, após chegar à máxima histórica na segunda-feira de 89.598 pontos.

O declínio quebrou uma série de quatro altas do Ibovespa, que acumulou no período ganho de quase 7%, segundo a Reuters. O enfraquecimento em Nova York no final da tarde pesou no mercado doméstico - nos Estados Unidos, o foco estava nas eleições para o Congresso norte-americano, que tende a moldar a gestão de Donald Trump à frente.

De acordo com profissionais da área de renda variável, investidores encontraram em resultados corporativos aquém do esperado e na cautela com a eleição nos EUA argumentos para realizar lucros, após ganhos fortes na bolsa.

Em outubro, o Ibovespa subiu cerca de 10%, mas alguns papéis tiveram desempenho muito mais forte, como as preferenciais da Petrobras, que acumularam no mês passado elevação em torno de 30%, segundo a Reuters

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »