02/11/2018 às 09h52min - Atualizada em 02/11/2018 às 09h52min

Confira as dicas para se preparar para o concurso da PRF

Oferta é de 500 vagas; regras do certame está prevista para sair nos próximos dias. Veja as dicas de especialistas

Fonte Gazeta Online

Polícia Rodoviária Federal (PRF) - Foto: Divulgação | PRF

Contagem regressiva para a publicação do edital do concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A corporação já oficializou o Cebraspe como responsável pela elaboração do certame. Com isso, as regras da seleção não devem demorar a sair. A oferta será de 500 vagas e para participar será necessário ter nível superior.

O diretor da Academia do Concurso Paulo Estrella lembra que como a PRF já vinha se preparando para essa contratação, a estrutura da prova já vem sendo discutida internamente desde o ano passado quando o ministro Raul Jungman confirmou que o concurso seria autorizado.

O cargo de policial rodoviário federal exige nível superior em qualquer formação, carteira de habilitação da categoria B ou superior e oferece salário, para 2019 de R$ 10.357,88 já incluído o auxílio alimentação. Esse próximo concurso pode ter oferta de vagas nacional, com distribuição de vagas para todos os estados da federação. Se isso acontecer, a alocação o servidor vai depender do desempenho dele na seleção.

“Os candidatos devem manter o foco no conteúdo programático do último edital, que pode sofrer algumas atualizações, mas não deve haver mudanças muito profundas”, comenta Estrella.

Ele lembra que no último concurso foram cobrados conhecimentos de: português, matemática incluindo alguns conhecimentos de estatística e Raciocínio Lógico, direito constitucional, direito administrativo, ética no serviço público, informática, direito penal, direito processual penal, física, direitos humanos, legislação de trânsito e legislação especial.

“Já deu para perceber que o volume de conhecimentos é grande e o tempo de estudo vem ficando cada dia menor. Quem já está estudando precisa manter o foco e é importante que o candidato ajuste o estudo e comece a resolver questões de provas anteriores. Para quem vai iniciar a preparação agora, o foco é o conteúdo teórico nesse primeiro momento”, ressalta.

Além disso, é necessária a resolução de questões da banca organizadora, para ir se adaptando ao estilo de provas.

O professor de concursos Thiago Jordace destaca que a prova da PRF necessita de preparo e muita dedicação pela ampla concorrência que o certame vai exigir. Portanto, os candidatos mais adaptados terão mais chances de aprovação.

“O candidato deve focar nos estudos dos editais anteriores, mas não ficar cego quanto aos outros ramos do Direito que podem ser ventilados indiretamente nas questões. Hoje em dia as bancas de concursos estão dando uma importância cada vez maior ao estudo multidisciplinar, exigindo uma capacidade de diálogo de fontes por parte do candidato.

Nesta fase final de preparação, o candidato já está um pouco mais cansado com o tempo de estudo; estudar exige dedicação e disciplina, levando à exaustão”, orienta.

Outra dica do professor é estudar pausadamente para um rendimento melhor nesta fase final em conjunto com modificação de método nestas pausas. Esta técnica, segundo ele, exige a divisão do tempo em períodos adaptando as formas de preparo dentro de uma hora – exemplo: trinta minutos para leitura, dez minutos para resolução de questões, dez minutos para leitura das frases grifadas e, ao final, dez minutos para pausa/descanso, totalizando uma hora de preparação e repouso de dez minutos.

“Este padrão deve ser repetido considerando o tempo disponível do candidato, sendo flexível considerando a disponibilidade de cada um. Entendo ser uma forma de trazer maior dinamismo e menor propensão à sonolência – maior inimiga do estudante”, finaliza

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »