25/06/2018 às 09h36min - Atualizada em 25/06/2018 às 09h36min

Gatos de rua e selvagens matam um milhão de répteis por dia na Austrália, diz estudo

Felinos não domesticados podem contribuir para o extermínio de espécies australianas de répteis. Pesquisadores encontraram 40 lagartos no estômago de um único gato.

Fonte G1

Répteis retirados de estômago de um único gato. Hábitos alimentares de felinos têm causado impacto nas espécies de répteis. (Foto: John READ/University of Queensland/AFP )

Gatos de rua e selvagens (que não foram domesticados) matam mais de um milhão de répteis por dia na Austrália, e a sobrevivência de muitas espécies se vê ameaçada - aponta um estudo científico publicado na revista "Wildlife Research" nesta segunda-feira (25).

Desde que os gatos chegaram à ilha-continente com os primeiros colonos europeus há dois séculos, os felinos exterminaram várias espécies. As tentativas de esterilizar essas populações e de reduzir seu número não tiveram, até o momento, os resultados esperados.

Os pesquisadores da Universidade Charles Darwin fizeram um estudo com base em mais de 10.000 amostras alimentares coletadas pelos cientistas em todo o país, seja das fezes, seja do conteúdo do estômago dos felinos.

"Em média, cada gato que vive em estado selvagem mata 225 répteis por ano", afirma o diretor do estudo, John Woinarski, acrescentando que esses felinos consomem mais desses animais na Austrália do que seus pares americanos, ou europeus.

"Alguns gatos comem quantidades astronômicas de répteis. Encontramos muitos exemplos de gatos que se enchem de lagartos, com um recorde de 40 lagartos diferentes no estômago de um único gato".
Gato em floresta na Austrália em foto divulgada ela Universidade de Queensland, que realizou o estudo (Foto: University of Queensland/Northern Territory/AFP)

Gato em floresta na Austrália em foto divulgada ela Universidade de Queensland, que realizou o estudo (Foto: University of Queensland/Northern Territory/AFP)

11 espécies estão ameaçadas

Segundo esse estudo, publicado pela revista "Wildlife Research", 250 espécies diferentes de répteis são vítimas dos gatos, incluindo grandes lagartos do deserto, ou peixes de areia, dragões-barbudos e lagartixas.

Dessas 250 espécies, 11 estão ameaçadas. O impacto exato dos gatos é difícil de medir, porém, já que se desconhece o número de exemplares da maioria das espécies de répteis.

Caso também se considere as vítimas de gatos domésticos, a cada ano morrem pelo menos 650 milhões de répteis, segundo os cientistas.

Na Austrália, há milhões de gatos errantes, que também são considerados os principais responsáveis pela elevada taxa de extinção de mamíferos no país.

Em 2017, a mesma equipe de pesquisadores descobriu que os gatos selvagens e os felinos domésticos matam mais de um milhão de pássaros a cada dia na Austrália.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »