07/04/2021 às 21h04min - Atualizada em 07/04/2021 às 21h04min

Casagrande sanciona leis que criam benefícios econômicos e sociais no ES

Entre os projetos está a criação do Fundo de Proteção ao Emprego e o auxílio emergencial estadual de R$ 200 por meio do cartão ES Solidário

Fonte www.agazeta.com.br
Renato Casagrande, governador do ES, . Crédito: Helio Filho/Secom ES

O governador Renato Casagrande sancionou quatro projetos de lei na tarde desta quarta-feira (7) que foram aprovados pela Assembleia Legislativa do Espírito Santo para enfrentamento da pandemia do coronavírus nas áreas econômica e social. São propostas de autoria do próprio governo que já haviam sido anunciadas para socorrer empresas e ajudar famílias mais vulneráveis.

Um dos principais projetos é o que cria o Fundo de Proteção ao Emprego. O fundo receberá um aporte de R$ 250 milhões, e os recursos serão utilizados para subsidiar linhas de crédito com o objetivo de proteger postos de trabalho, principalmente em segmentos diretamente impactados pela pandemia, como setores culturais, bares, restaurantes, turismo, entre outros.

As empresas terão que comprovar que estão sofrendo com a pandemia. A concessão de crédito será feita por meio do Bandes, sem a necessidade de comprovação de regularidade fiscal perante a Fazenda estadual e sem consulta a órgãos de proteção ao crédito. O valor do empréstimo será definido conforme a capacidade de financiamento.

A linha de crédito será corrigida pela taxa Selic, atualmente em 2,75% ao ano, e os empreendedores terão prazo de 60 meses para pagar, incluindo o período de carência de até 12 meses.

Também na área econômica, outro projeto de lei sancionado foi o de incentivo ao esporte e à cultura por parte de empresas.

Em ambos os casos, será permitido que empresas disponibilizem até R$ 10 milhões em ICMS devido ao Estado para fomentar esses setores, que estão entre os mais afetados pela crise econômica causada pela pandemia.

CARTÃO ES SOLIDÁRIO

Na área social, foi sancionado o auxílio emergencial estadual de R$ 200, que será pago durante três meses para cerca de 87 mil famílias que vivem em situação de extrema pobreza no Estado.

O programa de transferência de renda com o cartão ES Solidário inicialmente pagaria R$ 150 mensais para 70 mil famílias. No entanto, graças à devolução de R$ 20 milhões feita pelo Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCES), originários de parte do superávit do órgão nos exercícios anteriores, o valor e o número de beneficiados puderam ser ampliados.
 

Cartão ES Solidário. Crédito: Divulgação / Governo do ES

Casagrande destacou que o benefício começara a ser pago ainda em abril para complementar a alimentação ou pagar contas, de acordo com a necessidade dessas famílias.

Outra lei sancionada estabelece uma política estadual para população em situação rua. "[O projeto] define diversas ações da administração pública na área de formação profissional, assistência de saúde e assistência social para essa população que é sempre vulnerável e ainda mais nestes tempos de pandemia", disse o governador.

Na ocasião, Casagrande também assinou um decreto que permite servidores públicos estaduais descontarem no contracheque contribuições para instituições sociais e de caridade, se assim desejarem

Link
Notícias Relacionadas »