14/09/2020 às 21h13min - Atualizada em 14/09/2020 às 21h13min

Governo diz que vai testar todas as pessoas com sintomas gripais no ES

A partir de agora, todas as pessoas que apresentarem sintomas gripais, independentemente de idade ou comorbidade, serão orientadas a fazer o exame PCR (considerado padrão ouro) para identificar o agente causador da infecção

Fonte A Gazeta
Swab é usado para coletar material do nariz de pacientes com sintomas gripais. Crédito: Pixabay

A ampliação da testagem da população é a nova estratégia do governo do Estado para controle e prevenção da Covid-19. A partir de agora, todas as pessoas que apresentarem sintomas gripais, independentemente de idade ou comorbidade, serão orientadas a fazer o exame PCR (considerado padrão ouro) para identificar o agente causador da infecção.

Até o momento, havia algumas condicionantes para a realização do teste no serviço público, tais como faixa etária, doenças preexistentes e até categoria profissional. No entanto, com a queda sustentada da taxa de transmissão da Covid-19, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) vai ampliar o serviço.

De acordo com nota técnica da Sesa, é considerado um paciente com sintoma gripal o indivíduo com quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos.

No caso de crianças, pode ser considerada ainda a obstrução nasal, na ausência de outro diagnóstico específico. Em idosos,  deve-se observar também critérios específicos de agravamento como síncope, confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e inapetência (falta de apetite). É preciso ficar atento ainda que, quando a suspeita é de Covid-19, a febre pode estar ausente e sintomas gastrointestinais (diarreia) podem estar presentes.

Os casos suspeitos de Covid-19, sem indicação de hospitalização, devem realizar o PCR entre o 4º e o 7º dias a partir dos primeiros sintomas gripais.

EXAME

O secretário da Saúde, Nésio Fernandes, afirmou, em coletiva na tarde desta segunda-feira (14), que toda unidade de saúde de porta aberta – aquelas que recebem pacientes sem precisar de encaminhamento de outro serviço – e com fluxo para a realização do exame deverão fazer a coleta do material dos sintomáticos, usando o swab, uma espécie de cotonete inserido no nariz e na garganta. O material será analisado no Laboratório Central do Espírito Santo (Lacen-ES).

O próximo passo, apontou o secretário, será concluir a definição de contactantes, ou seja, quem serão as pessoas que, no caso de contato com uma pessoa diagnosticada com a Covid-19, também deverão ser submetidas ao teste, mesmo se não tiverem sintomas. Nésio Fernandes disse que até a quinta-feira (17) esse trabalho estará finalizado, assim como os critérios para classificação de surtos relacionados a determinadas atividades econômicas.

Com a ampliação da testagem e a definição dos contactantes que deverão ser submetidos ao exame, o subsecretário estadual de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, argumentou que será possível identificar e isolar os casos ativos (pessoa infectada que ainda transmite a doença) e, assim, conter a disseminação da Covid-19.

"É uma estratégia que o Espírito Santo está saindo na frente. Já pactuamos com os municípios, que recebem a maior parte dos pacientes, e assim que a nova metodologia for publicada (no Diário Oficial), poderão iniciar a atividade em seu território", destacou.

Reblin ressaltou, ainda, a ampliação da capacidade do Lacen que, agora, tem estrutura para realizar uma média diária de 2,5 mil exames PCR. "O Lacen reúne condições exatamente para fazer frente à nova estratégia de testagem", assegurou. No início da pandemia, o volume de testes não chegava a 100
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »