31/07/2020 às 17h46min - Atualizada em 31/07/2020 às 17h46min

Coronavírus: ES é o único Estado do Sudeste com queda de mortes

Média de óbitos diminuiu 16% nos últimos sete dias, em comparação com os dados das duas últimas semanas; mais dez Estados do Norte e Nordeste do país estão nessa situação

Fonte A Gazeta
Apesar da queda, Espírito Santo registrou 24 novos óbitos nesta quinta-feira (30) . Crédito: Ricardo Medeiros

Nesta quinta-feira (30), o Espírito Santo passou a integrar o grupo dos Estados brasileiros que apresentam queda nas mortes causadas pelo novo coronavírus. Na Região Sudeste, ele é o único nessa situação. As informações são do consórcio de veículos de imprensa*, a partir de dados das Secretarias Estaduais de Saúde.

Em território capixaba, a redução é de 16%. Número que compara a média de mortes registradas nos últimos sete dias, com a média das duas semanas anteriores. Sendo que variações de 15% para mais ou para menos são consideradas características de um cenário de estabilidade.

Junto do Espírito Santo estão outros dez Estados, todos do Norte ou Nordeste do Brasil. São eles: Amazonas, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas. Além do Pará e do Amapá, que apresentaram as maiores quedas, de 68% e 55%, respectivamente.

OITO ESTADOS EM ESTABILIDADE

Enquanto isso, São Paulo e Minas Gerais permanecem entre aqueles que estão em estabilidade. Assim como Bahia, Paraná, Mato Grosso, Rondônia e Distrito Federal. Nesta quinta-feira (30), o Tocantins também apresentou uma melhora e passou a integrar esse grupo.

SETE ESTADOS EM ALTA

Da Região Sudeste do país, o Rio de Janeiro é o único que ainda apresenta alta na média de mortes da pandemia. O Estado fluminense voltou a este cenário após uma piora, que o fez sair da estabilidade. Junto dele, estão: Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso do Sul, Acre e Roraima.

O CENÁRIO DO PAÍS

Considerando a média móvel de mortes pelo novo coronavírus, o Brasil – como um todo – se encontra em estabilidade, com uma diminuição de apenas 3%. Ou seja, inferior aos 15% necessários para integrar uma nova classificação. Vale ressaltar que, nesse cenário, o país tem registrado mais de mil mortos por dia.

No entanto, se considerarmos a média móvel de casos confirmados de Covid-19, o Brasil está no nível mais crítico: em alta. Os diagnósticos positivos apresentaram um aumento de 33%. Nesta quinta-feira (30), o país chegou à marca de 2.625.612 infectados e de 91.607 mortes.

*O consórcio de veículos de imprensa é formado por: G1, O Globo, Extra, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo e UOL
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »