31/07/2020 às 11h56min - Atualizada em 31/07/2020 às 11h56min

Médico que morreu aos 28 anos com Covid-19 no ES não tinha comorbidades

A afirmação é da família do médico. A morte de Raul Lima Barros causou muita comoção nas redes sociais; pacientes, amigos e familiares se emocionaram

Fonte A Gazeta
Médico Raul Lima. Crédito: Redes sociais

Na infância, o jovem Raul Lima Barros, de 28 anos, carregava duas paixões que se transformaram em sonhos: ser médico ou jogador de futebol. Dentro de campo, a carreira não deu certo, porém o reconhecimento que não chegou com a chuteira nos pés, ele recebeu vestindo o jaleco. Mesmo recém formado em medicina, o profissional já era querido e considerado um ‘craque da saúde’ por muitos pacientes. Mas o novo coronavírus impediu que Raul continuasse brilhando na profissão que escolheu.

O médico, morador de São Mateus, no Norte do Espírito Santo, morreu vítima da Covid-19. Raul chegou a ficar três semanas internado no Hospital Estadual Dr. Roberto Silvares, na mesma cidade. No último sábado (25), ele não resistiu às complicações causadas pela doença. De acordo com a família, o jovem não tinha nenhuma comorbidade.


Raul com os pais e o irmão . Crédito: Acervo Pessoal

A morte do médico causou muita comoção nas redes sociais. Pacientes, amigos, familiares e até pessoas que não conheciam Raul se emocionaram. Na família a emoção ainda é grande com a partida do médico. Mais novo dos quatro irmãos, o geólogo Ramirys Lima dos Santos, de 26 anos, definiu o irmão como uma pessoa solidária.

“É como falaram nas redes sociais, sempre querido e amado por todos e apaixonado pela profissão, que em pouco tempo conseguiu deixar um legado por onde trabalhava e cumpriu a missão dele na terra. Quem estava mais próximo dele sabe o grande cara que ele foi. Sempre disposto a ajudar o próximo, família, amigos. Sempre solidário”, afirmou o irmão.

SONHO DE SER MÉDICO

Com muita festa, a família comemorou em julho de 2019 a formatura de Raul. O jovem cursou medicina na universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro.


Raul e seus pais na sua formatura de medicina . Crédito: Acervo Pessoal

Além da medicina, Raul tinha outra paixão. Como muitas crianças e jovens do Brasil, Raul sonhava também em ser jogador de futebol. Torcedor do Corinthians, ele tinha muita habilidade com a bola nos pés. Chegou a jogar em clubes fora do Espírito Santo, mas acabou optando por seguir a carreira como profissional da saúde.

“Desde pequeno ele tinha o sonho de ser jogador e médico. Tentou ser jogador até uma certa idade e depois voltou pra estudar, pra correr atrás do sonho de ser médico cirurgião. Correu atrás, minha família sempre batalhou e realizamos mais um sonho, que ele era apaixonado pela medicina”, relatou o irmão.

Dos tempos de jogador de futebol, Raul herdou um apelido. Era chamado pelos amigos de 'Imperador', por ter um chute muito potente, em referência ao atacante Adriano, que brilhou com a camisa do Flamengo e da Seleção Brasileira.


Raul chegou a jogar futebol em clubes de fora do ES. Crédito: Acervo Pessoal

A escolha pela medicina teve influência de familiares. Raul era de uma família de profissionais da saúde, os irmãos mais velhos Rafael e Fábio também são médicos.

“Sempre fomos próximos um do outro, pois quase todos os irmãos são da área da saúde, então sempre mantínhamos contato e nos encontrávamos. Mas a nossa família sempre foi espetacular, sempre humilde e unida. Nos dias de folga dele, sempre ficava com meus pais, dando atenção”, contou Ramirys.

Assim como um astro do futebol que brilha vestindo a camisa de vários clubes, Raul conquistou a simpatia e admiração das pessoas trabalhando em vários locais, mesmo com pouco tempo de carreira. Ele já prestou serviços em algumas cidades do Norte e do Noroeste do Estado. Dr. Raul trabalhava nas cidades de São Mateus, São Domingos do Norte, Vila Valério, Nova Venécia e São Gabriel da Palha. Antes disso, já havia trabalhado também em Sooretama.

A DOENÇA

Segundo o irmão, Raul começou a se sentir mal e ficou isolado no final do mês de junho. Os sintomas foram muita tosse, febre e dor no corpo. Após o agravamento dos sintomas, Raul precisou ser internado no Hospital Estadual Dr. Roberto Silvares, unidade de referência para tratamento de pacientes com a Covid-19 no Norte do Espírito Santo. As complicações no quadro de saúde do médico e sua morte foram um choque para a família.

“Foi difícil, ele era um homem novo sem problema de saúde nenhum, as expectativas eram as melhores, estava em um bom hospital, médicos preparados, um outro irmão também ficou junto acompanhando a evolução na UTI, mas Deus quis que virasse anjo cedo”, contou Ramirys.


Raul com a família . Crédito: Acerbo Pessoal

O irmão contou que, ainda jovem, Raul fazia muitos planos para a vida e para sequência da carreira na medicina.”No dia a dia dele, ele pensava em trabalhar, criando planos futuros. As coisas que ele gostava de fazer eram simples, como sempre estar em volta da nossa família e dos amigos dele”, contou.

Além dos planos, Raul também vai deixar muita saudade para os amigos e familiares.“Era um menino sempre alegre, intenso, carinhoso com os pais e irmãos. As melhores lembranças vão preencher o vazio que resta no peito de todas as pessoas que tiveram o prazer de conhecer o grande Raul, um cara genial, sem palavras”, finalizou o irmão.

HOMENAGENS

A morte do médico causou muita comoção nas redes sociais. Além de amigos e familiares, locais onde o médico trabalhou também se manifestaram.

A prefeitura de Sooretama, município onde o médico já trabalhou, também divulgou nota de pesar em sua rede social. Segundo a publicação, Raul atuou no PA 24 horas até o final de 2019 "com muita dedicação, profissionalismo e comprometimento”. "Neste momento de dor e sofrimento, nos solidarizamos com seus familiares e amigos, rogando a Deus que conforte o coração de todos", diz o texto.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Espírito Santo (CRM-ES), por nota, lamentou mais esta morte envolvendo um profissional da categoria. “É com pesar que o CRM-ES recebe a notícia do falecimento de mais um colega vítima da Covid-19. Nossa solidariedade aos familiares e amigos”, diz a mensagem.

Em uma rede social, o Hospital São Marcos, de Nova Venécia, também emitiu uma nota de pesar: “Quando perdemos um dos nossos, perdemos uma parte de nós. Uma parte do todo. Perdemos um amigo, um colega de profissão, um colaborador camiliano, um profissional médico que estava nessa luta servindo ao próximo. Dr. Raul, você lutou e lutou muito pra continuar conosco, com seus amigos e familiares, mas infelizmente Deus entendeu que era o momento de você seguir com ele.”

Ainda bem emocionados, os familiares agradeceram muito as homenagens recebidas. “Agradecemos a todos que oraram pela vida do meu irmão Raul, Deus sabe de todos os planos. Minha família fica lisonjeada por todo carinho demonstrado a ele, que agora se chama anjo Raul. Eterna gratidão”
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »