01/07/2020 às 18h14min - Atualizada em 01/07/2020 às 18h14min

Aulas presenciais no ES ficam suspensas até o dia 31 de julho

A decisão foi publicada na edição desta quarta-feira (1°) do Diário Oficial do Estado

Fonte A Gazeta
Aluno em escola municipal de Vila Velha: as aulas presenciais seguem suspensas. Crédito: Fabrício Lima/ Prefeitura de Vila Velha

O governo do Estado decidiu manter a suspensão das aulas presenciais até o dia 31 de julho. A medida foi publicada na edição desta quarta-feira (1º) no Diário Oficial do Espírito Santo. De acordo com o documento, o objetivo é contribuir com o isolamento social, evitar aglomerações e conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19).

"Fica mantida a suspensão:  das aulas presenciais em todas as escolas, universidades e faculdades, inclusive cursos livres, das redes de ensino públicas e privada, até o dia 31 de julho de 2020; das atividades de cinemas, teatros, museus, boates, casas de shows, espaços culturais e afins, até dia 31 de julho de 2020, exceto cinemas no formato drive-in", diz  trecho do decreto nº 4683, de 30 de junho.

As atividades presenciais na rede pública estão suspensas desde o dia 17 de março. Em abril, a Secretaria de Estado da Educação (Sedu) implantou o Programa Escolar, pelo qual estudantes têm aulas remotas. A partir desta quarta-feira, a frequência às atividades remotas passará a ser contabilizada. A medida vale para todos os alunos que estão participando do Programa Escolar.

Assim como a frequência, a carga horária de atividades também passou a ser computada. Professores ainda vão poder medir o nível de aprendizado adquirido por seus alunos nos meses anteriores. Se o conhecimento for comprovado, as horas cumpridas também vão ser validadas. O governo prevê ainda formação de professores e adequação do currículo.

Mesmo com o retorno condicionado ao controle da doença em solo capixaba, as escolas particulares receberam uma cartilha com protocolos que deverão ser adotados para que possam retomar as atividades presenciais. O documento foi elaborado pelo Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES), a partir de uma orientação nacional, e prevê tanto medidas relacionadas à saúde, para prevenir a disseminação do coronavírus, quanto pedagógicas.
 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »