21/05/2020 às 13h30min - Atualizada em 21/05/2020 às 13h30min

Polícia investiga morte de modelo em apartamento de delegado em São Paulo

Delegado Paulo Bilynskyj diz que a jovem atirou nele após ver mensagens no celular dele e, em seguida, se matou. Polícia não descarta feminicídio

Fonte Estado de Minas
(foto: Reprodução)

O 1° Distrito Policial de São Bernardo do Campo e a corregedoria da Polícia Civil de São Paulo investigam a morte a tiros da modelo Priscila Delgado de Barrios, de 27 anos, no apartamento do delegado Paulo Bilynskyj, de 33 anos, nessa quarta-feira (20/5).

Segundo a versão de Bilynskyj, eles seriam namorados e a modelo não gostou de mensagens que encontrou no telefone dele. Priscila então pegou uma arma e disparou seis vezes contra o delegado. Em seguida, ela se trancou no banheiro e se matou com um tiro no peito.

Mesmo ferido, o homem diz que conseguiu deixar o apartamento e descer para pedir ajuda. "Ontem [terça-feira (19/5)], Priscila, minha namorada, viu uma mensagem de antes de ela ir para minha casa. Hoje [quarta-feira], antes de eu sair do banho, ela deu seis tiros em mim. Depois deu um tiro nela mesma", diz Paulo, em um vídeo que circula nas redes sociais e mostra ele antes de ser operado.

Famoso nas redes sociais por defender o armamento para proteção, o delegado também é instrutor de tiros e professor em uma escola de cursos preparatórios para concursos das forças de segurança.
 
Feminicídio não é descartado

A investigação segue a versão apresentada por Bilynskyj, mas o crime de feminicídio não foi descartado. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que diligências estão em andamento e que as equipes analisam imagens e ouvem testemunhas.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »