19/05/2020 às 13h42min - Atualizada em 19/05/2020 às 13h42min

Preso quinto suspeito de sequestrar, torturar e matar seguranças de Baixo Guandu, ES

De acordo com a Polícia Militar do Rio, o suspeito foi preso na Rua Júlio Novelino, no bairro Recanto das Dunas, em Cabo Frio. O nome do quinto detido pelo crime não foi divulgado

Fonte A Gazeta
Héder Henrique, de 32 anos, e Luiz Paulo dos Santos França, de 29 anos, foram sequestrados na Comunidade do Lixo, em Cabo Frio, no RJ. Crédito: Montagem

Foi preso no Rio de Janeiro o quinto suspeito de sequestrar, torturar e matar os dois seguranças capixabas Héder Henrique, de 32 anos, e Luiz Paulo dos Santos França, de 29 anos, em Cabo Fio, no Rio de Janeiro, em julho de 2019. Na época, um colega das vítimas – que também foi sequestrado – conseguiu fugir e pedir socorro.  A detenção aconteceu no último domingo (17) durante um cumprimento de mandados de prisão.

Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio, no domingo (17) policiais do 25º Batalhão da PM (Cabo Frio) prenderam o suspeito na Rua Júlio Novelino, no bairro Recanto das Dunas, em Cabo Frio. O nome do quinto detido pelo crime não foi divulgado.

"De acordo com o 25ºBPM, o criminoso, que pertence à quadrilha que atua na Comunidade Manoel Correia, é suspeito de envolvimento no crime que resultou na morte de dois homens em 2019 e de atacar equipes do batalhão durante incursões na comunidade. A ocorrência está a cargo da 126ªDP", informou a PMRJ, por nota.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro também foi demandada pela reportagem de A Gazeta na manhã desta terça (19) e informou, por nota que "de acordo com a 126ª DP (Cabo Frio), o homem foi levado à unidade por policiais militares. Contra ele foram cumpridos dois mandados de prisão por homicídio e outro por tentativa de homicídio". Além dessa prisão, outros quatro suspeitos de participação da morte dos seguranças foram detidos em 2019.

CAPIXABAS OFERECIAM SERVIÇO DE SEGURANÇA

Os três seguranças saíram do Espírito Santo, com destino a Cabo Frio, no Rio de Janeiro, onde foram sequestrados e torturados por uma facção criminosa, no dia 27 de julho de 2019. Os profissionais ofereciam serviço de segurança em casas no Bairro Parque Bule, no estado carioca, quando foram abordados pelos criminosos.

Os três foram sequestrados e levados para uma área da Comunidade do Lixo, onde foram torturados e obrigados a cavar a própria cova. Uma das vítimas conseguiu fugir, enquanto os outros dois eram torturados. O sobrevivente foi encontrado por policiais, no último domingo (28), na Avenida Adolfo Beranger, em Cabo Frio, com vários ferimentos. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Central de Emergência (HCE) para receber os primeiros socorros.

Na época, o delegado Sérgio Simões Caldas, titular da 126ª Delegacia de Polícia de Cabo Frio, contou que a Comunidade do Lixo é comandada por uma facção criminosa, que há um grande índice de violência na região, e que os capixabas podem ter sido confundidos com milicianos. "Há uma guerra entre as facções e a milícia", afirmou, na ocasião.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »