31/03/2020 às 10h27min - Atualizada em 31/03/2020 às 10h27min

Chega a 269 o número de pessoas monitoradas em Baixo Guandu para evitar disseminação de coronavírus

Com informações da PMBG
Equipe da Vigilância em Saúde - Foto Reprodução

A Secretaria Municipal de Saúde já alcançou o número de 269 pessoas que foram e estão sendo monitoradas em Baixo Guandu, desde o início da crise mundial provocada pela pandemia de coronavírus.

Estas pessoas estão chegando a Baixo Guandu oriundas de outras cidades do Espírito Santo, de várias estados do país e também do exterior, e são imediatamente orientadas sobre como proceder depois da chegada ao município.

“Nós pedimos encarecidamente para que as pessoas nos informem quando recebemos visitas. Nossa atitude é ir na casa destes visitantes, preenchendo formulário específico e dando orientações sobre a necessidade ou não de uma quarentena, visando evitar a disseminação do novo coronavírus”, explicou a secretária de Saúde Terezinha Bolzani.

Ontem mesmo (30/03) uma pessoa chegou de Milão, na Itália, e procurou espontaneamente a Secretaria Municipal de Saúde, tendo recebido instrução de permanecer em quarentena por pelo menos 14 dias.

Baixo Guandu registrou apenas um caso suspeito de coronavírus desde o início da crise e o resultado do exame deu negativo, mas a vigilância, de acordo com a secretária de Saúde Terezinha Bolzani, vai continuar atenta a todos os detalhes que cercam a pandemia.

A Secretaria vai divulgar, a partir de agora, boletins oficiais informativos dos casos suspeitos, confirmados e pessoas monitoradas às segundas, quartas e sextas-feiras.

O telefone da Vigilância em Saúde é (27) 3732 - 3165.

Transmissão comunitária

A secretária Terezinha Bolzani explicou que o Espírito Santo registra, desde ontem, o estado de transmissão comunitária de coronavírus, que acontece quando não há como rastrear a origem da contaminação.

É um sinal de alerta, que pressupõe a possibilidade dos casos registrados no Estado (até ontem eram 81 confirmados) se avolumarem nos próximos dias, mesmo porque o número de testes será também intensificado a partir de hoje.

“O importante é manter a vigilância e de modo especial o isolamento social. A recomendação de todas as autoridades de saúde é que devemos permanecer em casa, porque devemos entrar agora num estágio mais crítico da doença no Espírito Santo”, falou a secretária.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »