14/02/2020 às 08h32min - Atualizada em 14/02/2020 às 08h32min

PM pede que foliões não toquem músicas de funk no carnaval de Guarapari

Segundo o Capitão Lourencini, do 10° Batalhão da Polícia Militar (PMES), uma reunião com representantes dos blocos e da prefeitura pediu que músicas de funk não devem ser reproduzidas

Fonte A Gazeta
Carnaval de Guarapari terá cinco dias de evento, em pelo menos três regiões da cidade. Crédito: Reprodução/Prefeitura Municipal de Guarapari

O Carnaval de Guarapari deve parar algumas regiões da cidade entre os dias 21 e 25 de fevereiro. Em reunião segunda-feira (10) com representantes da Prefeitura Municipal de Guarapari e dos blocos de carnaval de rua, a Polícia Militar decidiu as regras que devem ser seguidas durante os dias de festa. O encontro, que tradicionalmente acontece semanas antes do evento, foi responsável por recomendar que músicas de funk não sejam tocadas e garantir que a dispersão dos foliões após o evento seja feita de forma segura.

Em entrevista nesta quinta-feira (13) ao jornalista Lucas Valadão durante o programa CBN Cotidiano, da Rádio CBN Vitória (92.5), o Capitão Lourencini, do setor de planejamento e comunicação do 10º Batalhão da PMES, detalhou as regras para a festa na cidade. Segundo ele, músicas de funk não são permitidas durante o evento, que, segundo o Capitão, ocorre em um "ambiente familiar".

"Vários assuntos foram abordados na reunião. Caso não haja um combinado, podemos ter problemas de segurança. O combinado não sai caro. Há uma recomendação para o volume do som e também para músicas de funk. Esse tipo de música, que faz apologia a sexo e drogas, pedimos que não coloquem. Existem crianças nas ruas, é um ambiente familiar", disse o Capitão.


O encontro na segunda-feira (10) reuniu, além de integrantes da PM, integrantes de blocos de rua. Crédito: Reprodução/PMES

Além das recomendações para as músicas, o Capitão Lourencini afirmou que haverá um reforço no policiamento, mas o número ainda não foi definido. Segundo informações, a quantidade ainda será definida de acordo com a demanda do Estado.

"Desde o início da Operação Verão, são cerca de 160 policiais em Guarapari. Haverá um reforço do efetivo para a noite de carnaval, que vem de Vitória. A quantidade ainda está sendo analisada", completou.

Ainda segundo o Capitão 10º Batalhão da PMES, durante a reunião de segunda-feira (10) os organizadores dos blocos de rua foram alertados para a responsabilidade do horário limite e do trajeto que deve ser feito pelos foliões.

Como informou durante a entrevista para a Rádio CBN, a aglomeração de pessoas não deve ultrapassar das 23h. Caso contrário, o Capitão afirma que haverá ação da Polícia Militar.

"A gente estipula às 23h, pois não tem condições da prefeitura e da PM tomar conta de todos, seja no calçadão, ou nas ruas. A partir deste horário, em que a quantidade de policias diminiu, a responsabilidade passa a ser dos organizadores do bloco. Em muitos casos a PM precisa usar da força para dispersar o público que permanece após o horário. Existe um limite para o fim do evento", finalizou
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com o Portal
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp