03/12/2019 às 11h29min - Atualizada em 03/12/2019 às 11h29min

Após protesto de torcida do Palmeiras, Felipe Melo explica foto de filho com Gabigol

Atacante do Flamengo postou foto do garoto no dia do duelo com o Verdão, na arena

Fonte Globo Esporte
O volante Felipe Melo, do Palmeiras, escreveu nesta segunda-feira um texto explicando a foto publicada por Gabigol no último domingo em que o filho do palmeirense aparece ao lado do atacante do Flamengo, horas antes da partida entre as duas equipes válida pelo Brasileirão.

Na publicação, Felipe Melo afirmou que é uma "tremenda mentira" que seu filho foi ao hotel do Flamengo para ver o atacante rival, com quem ele jogou na Inter de Milão, da Itália. A família de Melo esteve no local para reencontrar um funcionário do clube carioca, amigo de longa data do volante palmeirense.

– Meus filhos foram ao hotel para ver o Carlão, amigo que conheci quando jogava no Flamengo. Carlão é da família, a ponto de tê-lo tatuado no peito. O Gabriel, com quem joguei junto, que tem meu total respeito, passou, viu meu irmão e foi lá, educado como é, falar com meus filhos, como eu faria com os dele – escreveu o atleta do Verdão.

– Pelo Palmeiras brigo, jogo, luto e sempre me entrego, de corpo e alma e vou continuar fazendo tudo isso – completou.

Nesta segunda-feira, a Mancha Verde publicou um texto criticando Felipe Melo e outros jogadores do Palmeiras. Apenas o atacante Dudu foi elogiado pelos torcedores. A organizada reclamou da visita da família do volante ao hotel do Flamengo.

Na publicação, a Mancha diz que o nível de atuação do volante é aceitável, mas que os "créditos do volante se esgotaram" e que o "extra-campo é da imbecilidade de um Deyverson".

Veja a íntegra do texto publicado por Felipe Melo:

Para acabar com esta história de que meu filho foi ao hotel do Flamengo fazer foto com o Gabigol, vou esclarecer. Isso é uma tremenda mentira.

Meus filhos foram ao hotel para ver o Carlão, amigo que conheci quando jogava no Flamengo. Carlão é da família, a ponto de tê-lo tatuado no peito. O Gabriel, com quem joguei junto, que tem meu total respeito, passou, viu meu irmão e foi lá, educado como é, falar com meus filhos, como eu faria com os dele. Perguntou se o Luke era o mais novinho, por que ele era muito pequeno na época da Inter, e chamou o Luke para fazer uma foto para me mandar e postou.

E ele ter postado não ofende ninguém e nem instituição nenhuma. Nem a do Palmeiras, nem a do Flamengo. Dentro de campo, a história é outra. Se ele tiver que me driblar, vai fazer. Se eu tiver que chegar junto, vou chegar. Mas fora, nos respeitamos muito e isso não é ofensa. Isso é futebol. Futebol se joga dentro das quatro linhas.

Mas alguns torcedores que me detonaram nas midias sociais. Gostaria que soubessem que enquanto rolava a polêmica sobre a foto do meu filho (uma criança), eu estava tratando a panturrilha, na concentração, para entrar em campo e defender o Palmeiras. Com a competição no fim, poderia me poupar nesta reta final, mas comigo não tem essa e nunca vai ter.

Pelo Palmeiras brigo, jogo, luto e sempre me entrego, de corpo e alma e vou continuar fazendo tudo isso.

Desde que me apresentei, sempre honrei o clube, o nome Palmeiras e sua torcida e sempre farei isso, independentemente de estar vestindo essa camisa, ou não. Na verdade, estou escrevendo tudo que sempre demonstrei com minhas ações. Aprendi a amar este clube e esta torcida
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com o Portal
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp