18/11/2019 às 11h19min - Atualizada em 18/11/2019 às 11h19min

Dólar opera em queda na volta do feriado Na quinta-feira, moeda dos EUA

Na quinta-feira, moeda dos EUA fechou em alta de 0,17%, vendida a R$ 4,1927 – renovando a segunda maior cotação de fechamento da história

Fonte G1
Nota de US$ 5 dólares — Foto: REUTERS/Thomas White

O dólar opera em queda nesta segunda-feira (18), na volta do feriado, num início de semana marcado pela expectativa de um acordo comercial entre Estados Unidos e China no radar dos investidores.

Às 10h41, a moeda norte-americana caía 0,23%, vendida a R$ 4,1832.

Na quinta-feira (14), o dólar fechou em alta de 0,17%, vendida a R$ 4,1927 – renovando a segunda maior cotação de fechamento da história (desconsiderando a inflação). O maio valor de fechamento foi registrado em 13 de setembro do ano passado (R$ 4,1952).

O otimismo renovado em relação às negociações comerciais entre Estados Unidos e China marcava esta sessão, após a agência estatal chinesa Xinhua informar que os dois lados mantiveram "negociações construtivas" sobre comércio em um telefonema de alto nível no sábado, destaca a Reuters.

Segundo a agência, o vice-premiê da China, Liu He, o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, participaram do telefonema. Os dois lados discutiram as questões centrais para a elaboração da primeira fase de um acordo comercial e concordaram em manter uma comunicação próxima, disse a Xinhua.

No cenário doméstico, segundo Gomes da Silva, estava no radar dos investidores o julgamento do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre uma decisão que determinou o envio à corte de relatórios elaborados pelo antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), atual Unidade de Inteligência Financeira do Banco Central.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, havia determinado que o BC enviasse à corte todos os Relatórios de Inteligência Financeira (RIF) e das Representações Fiscais para Fins Penais (RFFP) realizados nos últimos três anos, medida que pode colocar em risco informações privadas de mais de 600 mil pessoas.

O Banco Central vendeu nesta segunda-feira 4 mil contratos de swap cambial reverso e 200 milhões de dólares em moeda spot, de oferta de 12 mil e 600 milhões, respectivamente. Adicionalmente, a autarquia também ofertará contratos de swap tradicional, para rolagem do vencimento janeiro de 2020
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com o Portal
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp