16/10/2019 às 12h00min - Atualizada em 16/10/2019 às 12h00min

Dólar segue em alta e bate R$ 4,18

,18 No dia anterior, a moeda norte-americana fechou em alta de 0,88%, vendida a R$ 4,1641

Crédito G1
O dólar opera em alta nesta quarta-feira (16), em mais um dia de cautela nos mercados globais, em meio a incertezas em torno das negociações comerciais entre Estados Unidos e China após uma piora dos laços entre os dois países envolvendo os protestos em Hong Kong, e de olho nos desenvolvimentos do Brexit, segundo a Reuters.

Às 11h39, a moeda norte-americana subia 0,33%, vendida a R$ 4,1780. Na máxima do dia até o momento chegou a R$ 4,1865.

No dia anterior, a moeda norte-americana fechou em alta de 0,88%, vendida a R$ 4,1641. Na parcial do mês, acumula avanço de 0,82% ante o real. Já no ano tem alta de 6,55%.

Cenário externo

Notícias de uma "fase um" de acordo comercial entre os EUA e a China na semana passada inicialmente animaram os mercados. Mas a falta de detalhes sobre o acordo desde então reduziu qualquer entusiasmo, segundo a Reuters.

Adicionando mais incerteza, os EUA aprovaram na terça-feira uma legislação que apoia os protestos pró-democracia em Hong Kong, fato que foi alvo de críticas de Pequim, piorando ainda mais os frágeis laços entre os dois países.

"As incertezas continuam, tanto sobre EUA e China quanto sobre o Brexit, o que traz bastante cautela para o mercado", afirmou à Reuters Ricardo Gomes da Silva, superintendente da Correparti Corretora.

Os negociadores da União Europeia e do Reino Unido fracassaram na terça-feira na tentativa de chegar a um acordo, no entanto o diálogo seria retomado ainda nesta quarta e há expectativas de que as partes cheguem a uma posição consensual.

Cenário local

Na cena doméstica, os agentes do mercado se mantinham atentos ao julgamento que pode rever a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o início de cumprimento da pena após a condenação em segunda instância na quinta-feira (17).

"Se eventualmente houver uma alteração, certamente teremos criminosos já condenados em liberdade e isso traz um incomodo sem precedentes para o investidor", afirmou Silva à Reuters.

Para ele, caso o STF decida pela procedência dos pleitos dos habeas corpus em julgamento, os mercados poderão ver um grande fluxo de saída de capital estrangeiro do país, seguido de uma alta da moeda norte-americana, destaca a Reuters.

Nesta sessão, o BC vendeu todos os US$ 525 milhões em moeda spot ofertados, e 10.500 contratos de swap cambial reverso (oferta de 10.500 contratos)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com o Portal
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp