20/09/2019 às 09h56min - Atualizada em 20/09/2019 às 09h56min

Atlético leva virada do Colón no fim e precisa de reviravolta no Mineirão para ir à final da Sul-Americana

Gol que decretou a vitória do time argentino saiu no fim do segundo tempo

Fonte www.mg.superesportes.com.br
Chará, à esquerda, fez o gol do Atlético na derrota para o Colón, em Santa Fé (Foto: Marcelo Manera/AFP)

A primeira metade da decisão da vaga na final da Copa Sul-Americana, entre Atlético e Colón-ARG, terminou com vantagem dos argentinos. O time rubro-negro se aproveitou do recuo do Galo na reta final do segundo tempo, virou o placar e conquistou o triunfo por 2 a 1, para delírio dos torcedores que lotaram o Estádio Brigadier General Estanislao López, o “Cemitério dos Elefantes”, em Santa Fé, na Argentina. O alvinegro saiu na frente com gol estranho de Chará, mas levou o empate com Wilson Morelo, no início da etapa final, e a virada em conclusão de Luis 'Pulga' Rodríguez, aos 40 minutos.

O jogo de volta entre Atlético e Colón será na próxima quinta (25/9), às 21h30, no Mineirão. Para chegar à decisão, o Galo necessita de vitória simples, por 1 a 0. Já os sabaleros se classificam com qualquer empate ou até mesmo derrota por um gol, desde que marquem no mínimo duas vezes (3 a 2, 4 a 3...). Em caso de triunfo atleticano por 2 a 1, a definição da vaga ocorrerá nos pênaltis.

Quem avançar enfrentará na final da Sul-Americana o vencedor do duelo entre Corinthians e Independiente del Valle, do Equador. Na partida de ida, os equatorianos surpreenderam o Timão e venceram por 2 a 0, em plena Arena Corinthians, em São Paulo. Os gols foram marcados pelo atacante panamenho Gabriel Torres.

Antes do reencontro, Atlético e Colón têm compromissos nos respectivos campeonatos nacionais. Na próxima segunda-feira, às 20h, o Galo visitará o Avaí, na Ressacada, em Florianópolis, pela 20ª rodada do Brasileiro. No domingo, às 15h30, o ‘Sabalero’ enfrenta o Lanús, no estádio La Fortaleza, pela sétima rodada da Superliga Argentina.

O jogo

O primeiro tempo foi frio assim como a temperatura em Santa Fé. Os termômetros marcaram 9° durante a etapa inicial. E o jogo foi de muito estudo e pouca ação.

Apesar do apoio de seu torcedor, o Colón não conseguiu se impor. Os donos da casa tiveram a bola, mas não conseguiram quebrar a forte marcação do Galo. Zé Welison, uma das novidades da equipe de Rodrigo Santana, se destacou com um desarme e seis rebatidas. Quem também foi bem na etapa inicial foi Patric. Com o jogo dos argentinos baseado em lançamentos pelo lado esquerdo do ataque, o lateral conseguiu três desarmes e mostrou muita disposição.

O Atlético jogou com as linhas bem baixas e próximas, dificultando as ações dos argentinos. Quando tinha a bola, tentava as ligações diretas, porém sem sucesso.

Quando procurou tabelar com jogadores mais próximos, o Galo abriu o marcador no “Cemitério dos Elefantes”. E o gol saiu num lance bizarro. Vinícius e Elias tentaram a triangulação com Chará, mas a bola sobrou para a defesa dos donos da casa. O zagueiro Ortiz tentou dar um chutão, porém acertou Chará e a bola morreu no fundo das redes: 1 a 0 e festa dos atleticanos em Santa Fé.

Estatisticamente, o lance fortuito de Chará não foi considerado como finalização. Conforme dados da Conmebol, o Atlético terminou a etapa inicial sem chutar uma vez sequer, enquanto o Colón, com o meia Federico Lértora, finalizou longe da meta de Cleiton somente nos acréscimos. Houve ainda três tentativas dos argentinos bloqueadas pelos defensores atleticanos.

Apesar da derrota parcial, o Colón voltou para o segundo tempo recebendo o apoio dos torcedores. E a etapa final, em cinco minutos, teve mais finalizações do que todo o primeiro tempo. Viso acertou o travessão, de leve, em cruzamento despretensioso; 'Pulga' Rodríguez exigiu boa defesa de Cleiton em cobrança de falta; e Elias parou em boa defesa de Burián.

O jogo seguiu em ritmo alucinante. Após cobrança de escanteio, Escobar desviou e Morelo completou para o gol: 1 a 1. O “Cemitério dos Elefantes” explodiu e o torcedor do Colón mostrou sua força. Nesse embalo, o time da casa cresceu. Foram várias finalizações, todas bloqueadas pelos defensores do Atlético.

Aos poucos, o Galo conseguiu aliviar a pressão do adversário. E numa das raras oportunidades criadas, Vinícius obrigou Burián a salvar o Colón.

Quando o empate parecia definitivo, o Colón conseguiu a virada. O time argentino aproveitou que o Galo recuou em campo e marcou o gol do triunfo com 'Pulga Rodríguez', que aproveitou cruzamento rasteiro, completou para o fundo das redes e garantiu a festa no Cemitério dos Elefantes: 2 a 1.

COLÓN 2 X 1 ATLÉTICO

Colón-ARG

Leonardo Burián; Alex Vigo, Guillermo Ortiz, Emanuel Olivera e Gonzalo Escobar; Rodrigo Aliendro, Federico Lértora, Fernando Zuqui e Marcelo Estigarribia; Luis Rodríguez e Wilson Morelo
Técnico: Pablo Lavallén

Atlético
Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison; Chará, Elias, Vinicius e Cazares (Otero, aos 21/2°T); Di Santo (Alerrandro, aos 27/2°)
Técnico: Rodrigo Santana

Gols: Chará, aos 35/1°T (Atlético); Morelo, aos 6/2°T, Luis Rodríguez, aos 40/2ºT (Colón)

Cartões amarelos: Franco Di Santo, aos 15/1°T

Motivo: jogo de ida da semifinal da Copa Sul-Americana

Data: quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Local: Estádio Brigadier General Estanislao López, ou ‘Cemitério dos Elefantes’, em Santa Fé, na Argentina

Árbitro: Alexis Herrera (VEN)

Assistentes: Carlos López (VEN) e Luis Murillo (VEN)

VAR: Nicolas Gallo (COL)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale com o Portal
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp