20/04/2017 às 11h16min - Atualizada em 20/04/2017 às 11h16min

Dólar oscila ante real com exterior e certo alívio na cena política

Na véspera, a moeda norte-americana subiu 1,09%, para R$ 3,1472.

Fonte G1

Homem conta notas de dólar e euro. (Foto: Reuters)

O dólar caía levemente ante o real nesta quinta-feira, influenciado pelo cenário externo e com algum alívio diante da cena política brasileira, após o governo ter conseguido garantir o regime de urgência para a votação da reforma trabalhista na Câmara dos Deputados, de acordo com a Reuters.

O movimento do mercado, porém, era contido pela cautela dos investidores nesta véspera de feriado, com eleição presidencial francesa no final de semana e ainda com o andamento da reforma da Previdência.

Às 11h09, o dólar recuava 0,17%, a R$ 3,1417 na venda. Veja a cotação.

"O governo conseguir reverter a derrota da urgência foi positivo, mostrando que ele está conseguindo se articular para ganhar consenso", afirmou o economista da corretora Guide Investimentos Ignácio Crespo Rei.

Na noite passada, a Câmara dos Deputados aprovou requerimento para conferir regime de urgência à reforma trabalhista, possibilitando sua votação na próxima semana. Um dia antes, o governo havia sido derrotado nesta matéria, o que alimentou preocupações sobre a tramitação da reforma da Previdência, considerada fundamental para colocar as contas públicas em ordem.

Apesar do cenário um pouco mais favorável, os mercados ainda mantinham a cautela por conta do adiamento da votação da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara para maio. Também evitavam assumir posições antes do feriado de Tiradentes, que manterá as praças brasileiras fechadas nesta sexta-feira, e das eleições francesas no fim de semana.

O comportamento do dólar no exterior também influenciava o recuo no mercado doméstico, em dia de valorização dos preços das commodities e de moedas ligadas a esses produtos. O dólar cedia ante uma cesta de moedas e também divisas de países emergentes, como o peso mexicano.

O Banco Central brasileiro realiza nesta sessão novo leilão de swap cambial tradicional (equivalente à venda futura de dólares) com oferta de até 16 mil contratos para rolagem dos contratos que vencem em maio.

Na véspera, a moeda norte-americana subiu 1,09% na véspera, para R$ 3,1472. Na semana, o dólar subiu 1,25%; no mês, 1,09%. No acumulado do ano, a moeda tem desvalorização de 3,15%.

A forte alta na quarta-feira (19) foi impactada por cautela dos investidores diante da cena política e possíveis dificuldades que o governo do presidente Michel Temer terá para aprovar a reforma da Previdência no Congresso Nacional, ainda de acordo com a Reuters.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »