06/01/2017 às 13h03min - Atualizada em 06/01/2017 às 13h03min

Polícia Civil de Baixo Guandu prende três acusados de homicídio

Os mandados de prisão foram cumpridos na manhã desta sexta-feira (06).

Fonte PC

Foto Aleksandra Augusta do Nascimento Nunes de 34 anos e Joelder Gomes Evangelista de 28 anos

A Polícia Civil de Baixo Guandu-ES, sob a coordenação de seu titular, Dr. Deverly Pereira Junior, realizou na manhã desta sexta-feira (06), o cumprimento dos mandados de prisão preventiva de três acusados de serem respectivamente a mandante e os executores do homicídio de Fabiano Claudio Felipe, ocorrido no dia 27 de dezembro de 2015, no bairro Mauá, em Baixo Guandu-ES.

Aleksandra Augusta do Nascimento Nunes de 34 anos, conhecida como "Sandra", foi presa na cidade de Barra de São Francisco – ES, Joelder Gomes Evangelista de 28 anos foi preso na cidade de São Roque do Canaã-ES, e Israel de Jesus Samoel, vulgo "Rael", já se encontrava recolhido no CDP de São Mateus.

De acordo com o que restou apurado no inquérito policial e na denúncia feita pelo Ministério Público, já recebida pelo Poder Judiciário, o crime que vitimou Fabiano foi uma complexa trama, arquitetada por Aleksandra, a qual era companheira da vítima e que envolveu direta e indiretamente seis indivíduos, incluindo ela mesma. Segundo consta, induzidos e instigados por Aleksandra, a qual havia prometido inclusive os valores da rescisão do contrato de trabalho da vítima e um automóvel dele para quem assassinasse seu companheiro; Joelder e Israel assassinaram a tiros de revólver a vítima, quando o casal chegava a sua residência, na noite do fato, vindos de uma festividade.

Os demais acusados no processo, são Charles Tonnes, vulgo "Charlin", o qual teria indicado e avalizado a participação de Israel, o qual é primo de Joelder, além de ter fornecido os revólveres utilizados no crime. L. C. C., vulgo "Léo" - à época padrasto de Joelder, teria tomado as armas com seu cunhado "Charlin", fornecendo-as a Joelder e Israel, além de ter servido como intermediador de informações acerca da localização e momento de chegada da vítima (o chamado "põe-no-ponto"), entre Aleksandra e os executores.

Além destes, também figura como acusada no processo Lucinea Gomes Santos, conhecida como "Lucia", mãe de Joelder e - à época - companheira de Leonardo. Esta última mantinha laços estreitos de amizade com sua vizinha Aleksandra e teria assim, induzido e instigado a prática do crime por seus filhos e os demais envolvidos.

Cumpre ressaltar que durante as diligências de investigação dos fatos - que duraram até maio de 2016 - já haviam sido cumpridas as prisões temporárias (30 dias) dos acusados Joelder Gomes Evangelista, Israel de Jesus Samoel (o qual ainda se encontrava detido por responder também a crime de tráfico de drogas), Leonardo Caetano Cordeiro e Charles Tonnes, sendo que os dois últimos e a acusada Lucinea Gomes Santos, permanecerão respondendo ao processo de homicídio em liberdade provisória.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »