27/12/2016 às 10h27min - Atualizada em 27/12/2016 às 10h27min

Guepardo é mais um animal em risco de extinção, alerta estudo

Menos de 7.100 guepardos vivem atualmente em liberdade no mundo. Eles ocupam menos de 9% da área total sobre a qual se estendiam em outras épocas.

Fonte G1

Foto de fevereiro de 2016 mostra um guepardo em um centro de conservação em Otjiwarongo, na Namibia (Foto: GIANLUIGI GUERCIA / AFP)

O guepardo, o animal terrestre mais rápido do mundo, corre um sério risco de extinção, segundo estudo liderado pela Sociedade Zoológica de Londres (ZSL) publicado na revista americana "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS).

Menos de 7.100 guepardos vivem atualmente em liberdade no mundo - 99% na África - e não ocupam mais que 9% da área total sobre a qual se estendiam em outras épocas.

A organização de defesa do meio ambiente Wildlife Conservation Society (WCS) afirma que a população mundial de guepardos chegava a 100.000 espécimes no início do século 20.

A ZSL indica, em um comunicado, que é preciso tomar medidas urgentes para evitar a extinção do guepardo. O guepardo asiático está à beira da extinção: restam apenas 43 exemplares contabilizados no Irã. No Zimbábue, sua população passou de 1.200 a 170 exemplares em 16 anos, uma queda de 85%.

"Nossas conclusões são que a espécie é muito mais vulnerável e propensa à extinção do que pensávamos antes", explica a dra. Sarah Durant, que dirige o estudo, acrescentando que o censo dos guepardos é difícil pela "natureza discreta da espécie".

Por isso, os autores do estudo pedem à União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) que cataloguem os guepardos, pois até agora figuravam apenas como "espécie vulnerável", na categoria de "espécies em perigo".

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »