24/11/2016 às 14h24min - Atualizada em 24/11/2016 às 14h24min

Seleção com salário de até R$ 10 mil na Justiça Federal no Espírito Santo

Oportunidades são para cargos de níveis médio e superior. Inscrições estão abertas

Fonte Gazeta Online

Foto: Divulgação - Sede capixaba da Justiça Federal, que dividirá as oportunidades entre o Estado e o Rio

Boa notícia para quem quer ingressar na Justiça Federal. O Tribunal Regional Federal da 2ª Região, que abrange os Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, divulgou ontem o edital de abertura de concurso público que vai formar cadastro de reserva em cargos de níveis médio e superior. Os salários são de R$ 6.167,99 para nível médio e R$ 10.119,93 para nível superior.
 
A expectativa do tribunal é que 100 mil candidatos se inscrevam na seleção.
 
Os interessados podem se inscrever até o dia 21 de dezembro, pelo site www.consulplan.net. A taxa é de R$ 60 para técnico e R$ 70 para analista.

O diretor pedagógico da Academia do Concurso, Paulo Estrella, diz que este é um grande concurso e alerta que o órgão costuma fazer muitas convocações. Segundo ele, no concurso de 2011 até o mês passado, já tinham sido feitas 1.118 convocações entre técnico administrativo e técnico judiciário.

“São mais de 1,1 mil novos servidores entre 2012 e 2016. Esse histórico é muito animador para os candidatos interessados, mesmo sendo um concurso, que tudo indica, será para cadastro de reserva”, disse.
 
As provas objetivas do concurso serão aplicadas em março. A diretora pedagógica do CEP, Ivone Goldner, ressalta que ainda dá tempo para se preparar para os exames. Para os cargos de analista e técnico judiciários, sem especialidade, da área administrativa, haverá prova de redação, sendo necessário adquirir as técnicas para elaboração do texto.
 
“Há tempo hábil para o estudo dos conteúdos programáticos, com a resolução de provas anteriores da banca examinadora, que é a Consulplan. A referida banca elabora provas com um nível médio de dificuldade, exigindo do candidato um percentual elevado de acertos para estar dentro da margem de classificação. A maioria das questões exige conhecimentos apenas da legislação, dispensando o candidato de longos estudos de doutrina e jurisprudência”, ressalta.
 
Há chances para os níveis médio e superior, sendo possível o candidato concorrer a mais de um cargo, inclusive a um cargo de nível médio e a outro de nível superior, fazendo inscrições para até quatro cargos diferentes, considerando que as provas serão aplicadas em dias distintos.
 
Saiba mais
Cargos
O concurso vai preencher cadastro de reserva para os cargos de técnico (nível médio) e analista (nível superior).
 
Remuneração
R$ 6.167,99 para nível médio e R$ 10.119,93 para nível superior.
 
Inscrições
Até o dia 21 de dezembro, pelo site www.consulplan.net. A taxa é de R$ 60 para nível médio e R$ 70 para nível superior.
 
Etapas
A seleção será feita por meio de provas objetiva, redação, de estudo de casos, prática e de capacidade física, de acordo com o cargo. As provas objetivas, de redação e de estudo de casos serão aplicadas nos dias 5 e 12 de março de 2017.
 
O que estudar
 
Analista
Para os que optarem pelo cargo de analista, haverá uma prova objetiva com 40, 50 ou, 60 questões, de acordo com a especialidade, versando sobra conhecimentos gerais e específicos. Os candidatos passarão ainda por prova de redação ou estudos de casos, esse último sendo apenas para cargos com especialidades.
 
Técnico
Aqueles que optarem pela função de técnico serão avaliados por meio de provas objetivas, que terão dez ou 20 questões de conhecimentos gerais, e 30 ou 40 de conhecimentos específicos. Além de redação para técnico sem especialidade; prova de capacidade física para área de segurança; prova prática para telecomunicação; os demais resolverão apenas a parte objetiva.
 
Conhecimentos gerais
Os conhecimentos gerais para a função de técnico, na área administrativa, é composto por questões de português, raciocínio lógico-matemático e noções de sustentabilidade. Já a parte específica tem noções de direito administrativo, constitucional, penal, direito processual civil, direito processual penal, direito tributário e direito previdenciário. O posto de técnico, na especialidade de segurança, terá a objetiva composta por questões de português, raciocínio lógico-matemático, noções de direito constitucional, noções de direito administrativo, noções de direito penal, noções de direito processual penal, noções de sustentabilidade, segurança de dignitários, noções de planejamento de segurança, noções sobre serviço de inteligência e noções de gestão de conflitos.
 
Prova física
Para a prova de capacidade física para o cargo de Técnico Judiciário/Segurança e Transporte serão aplicados três tipos de teste físico, a saber: teste abdominal, teste de corrida de 12 minutos, teste de flexão de braço na barra fixa (sexo masculino, foto) e teste estático de barra (sexo feminino). Quem deseja concorrer a essa função sabe que deve iniciar a preparação física desde já.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »